Notícias

Fique por dentro do que acontece na sua Caixa

Advocacia baiana celebra o Senhor do Bonfim no Cortejo OAB-BA

Compartilhe

Advogadas e advogados baianos participaram na manhã desta quinta-feira (16) da tradicional Lavagem do Bonfim, em Salvador. O Cortejo da OAB-BA partiu da Igreja de Nossa Senhora da Conceição da Praia, por volta das 7h30, e seguiu para a Colina Sagrada. Procure aqui a sua foto.

Para levar mais conforto e comodidade aos participantes, disponibilizamos estacionamento gratuito, em parceria com a Estapar, no prédio do Centro de Cultura João Mangabeira (CCJM), no Campo da Pólvora. De lá, saíram as vans, que fizeram o bate-volta até a Praça Castro Alves, facilitando o deslocamento, evitando ainda mais veículos em um dia de trânsito conturbado na cidade e garantindo tranquilidade na chegada dos advogados e advogadas que desejavam fazer a sua caminhada de fé .

Este é o quinto ano consecutivo que a CAAB leva suporte para os profissionais que participam do cortejo. O presidente da Caixa de Assistência, Luiz Coutinho, destaca que a Lavagem do Bonfim agrega dois aspectos importantes:

“Primeiro, estamos falando da segunda maior festa popular da Bahia, uma das maiores expressões da devoção do nosso povo. Além disso, é mais uma demonstração da união de nossa classe. É o momento de agradecer, de pedir proteção e força para o ano que começa, mas também é tempo de confraternizar”, declarou Coutinho.

O presidente da CAAB falou também sobre o trabalho conjunto com a OAB-BA na celebração. “Buscamos manter todo o suporte para a advocacia, sempre com atenção espacial à saúde e qualidade de vida dos nossos colegas. Hoje, contamos com a presença de muitos advogados e advogadas que juntos receberam as bênçãos do Senhor do Bonfim”, concluiu.

Marcelo Araújo

Marcelo Araújo, diretor de Convênios da CAAB, também destacou a tradição da entidade em trazer serviços para a advocacia baiana e oferecer maior comodidade aos participantes do cortejo. “Nesse ímpeto, a gente segue com toda a fé, pedindo proteção ao Senhor do Bonfim e que 2020 seja um ano de muitas realizações e conquistas para a advocacia baiana”.

Raphaela Sousa Macedo Silva

A advogada Raphaela Sousa Macedo Silva (OAB-BA 49.899) esteve pela primeira vez no cortejo e aprovou a estrutura disponibilizada pela CAAB. “É um serviço diferenciado. Traz conforto, segurança e é muito mais prático”, disse.

Andréa Rômulo

Também pela primeira vez no cortejo, a advogada Andréa Rômulo se surpreendeu com a estrutura oferecida pela CAAB. “Vale muito a pena estar aqui com colegas e amigos”, disse.

Raimundo Nonato Lima dos Reis

Já o advogado Raimundo Nonato Lima dos Reis (OAB-BA 62.010) também destacou a preocupação da OAB-BA e da CAAB em valorizar a cultura baiana, facilitando a participação dos profissionais na Lavagem do Bonfim. “Essa estrutura demonstra a preocupação com a inserção de todos os advogados com relação à cultura da Bahia e toda a sua diversidade”.

Ignaldo Francisco Fernandes

O advogado Ignaldo Francisco Fernandes (OAB-BA 39.712) disse que o momento é uma oportunidade também para confraternizar. “É um momento de confraternização. Onde os colegas se encontram e se abraçam em meio à caminhada”, pontuou.

Tarcísio Lázaro Sales Santos

Tarcísio Lázaro Sales Santos (OAB-BA 51.563), por sua vez, reiterou a praticidade com os serviços oferecidos pela CAAB. “Além da praticidade, traz uma sensação de segurança ainda maior para advogados e advogadas que participam do cortejo. Torna-se bastante benéfico para todos”, concluiu.

Uelberte Andrade Sousa

Uelberte Andrade Sousa (OAB-BA 37.161) já participa a alguns anos do cortejo, mas reitera que o apoio de 2020 foi diferenciado. “A presidência e a organização estão de parabéns pelo apoio e estrutura montada. Fazer parte de uma classe e ter essa estrutura de apoio em um evento cultural e religioso faz toda a diferença em relação a qualquer outra entidade”, afirmou.

Jandilson Batista de Santana

Jandilson Batista de Santana (OAB-BA 46.823) falou da oportunidade de encontrar com os colegas advogados e advogadas para homenagear Senhor do Bonfim. “A estrutura e a organização estão excelentes. Esse é o meu segundo ano no cortejo e vejo como uma oportunidade para os advogados de diversas áreas se unirem e se conhecerem”.

Patrimônio Imaterial Nacional, a Lavagem do Bonfim reúne baianos e turistas e se compõe o calendário de festas populares que acontecem na capital entre dezembro fevereiro. É considerada a segunda maior festa popular da Bahia, perdendo apenas para o Carnaval.

O ritual de lavagem das escadarias da Igreja do Bonfim se repete todos os anos desde 1754. Apesar de surgir como uma tradição católica, ao longo dos anos as religiões de matriz africana passaram a fazer parte das celebrações.

No candomblé, a reverência é a Oxála. Para baianos e turistas, o sincretismo religioso é um dos aspectos mais relevantes da Lavagem do Bonfim, unindo rituais católicos a manifestações das religiões de matriz africana.