Notícias

Fique por dentro do que acontece na sua Caixa

CAAB promove maior campanha de vacinação contra a gripe H1N1 em Salvador e nas 36 subseções da OAB-BA

Compartilhe

Depois do sucesso com o Dia D de Vacinação CAAB contra a gripe H1N1 de 2020 e 2021, quando a instituição imunizou cerca de 16 mil advogados e advogadas em Salvador e nas 36 subseções da OAB-BA, a Caixa de Assistência avança para uma nova etapa que vai vacinar 20 mil pessoas na capital e interior do Estado. O início da ação será no dia 05 de julho. Vale lembrar que a vacina é destinada a quem ainda não se imunizou contra o H1N1 este ano.

Faça aqui o seu cadastro.

“Mais uma vez estamos investindo na promoção da saúde da advocacia baiana oferecendo uma quantidade de doses nunca antes ofertada para atender nossos associados”, disse o presidente da CAAB, Luiz Coutinho, ressaltando que os interessados devem fazer o cadastro, tendo que comparecer no dia e turno agendados para garantir o benefício.

Em Salvador o formato dessa campanha, diferentemente das anteriores, não será em sistema drive-thru. Visto que a vacina estará disponível por um período maior, durante todo o mês de julho, ou enquanto durar o estoque.

Inicialmente, a vacinação é direcionada apenas para titulares. Em Salvador, a vacinação será realizada no Centro de Cultura João Mangabeira (CCJM), ao lado do Fórum Ruy Barbosa, com estacionamento liberado, de segunda a quinta-feira das 08h às 17h e na sexta-feira das 08h às 16h.

Nas 36 subseções da Ordem, a vacinação será itinerante com as vans da CAAB percorrendo as sedes das diversas regiões da Bahia para todos os advogados e advogadas que solicitarem a vacina através do cadastro no site da instituição.

FIQUE ATENTO – Para garantir o cumprimento das medidas restritivas determinadas pelas autoridades sanitárias, com o objetivo de evitar a proliferação do novo coronavírus e garantir o distanciamento social, só será atendido quem realizou o cadastro previamente, obedecendo o dia e turno para o qual solicitou a imunização. “Dessa forma poderemos vacinar sem correr o risco de aglomerar, o que garante a segurança de todos”, ressaltou o presidente da CAAB.

Nessa campanha, a CAAB optou por realizar a imunização durante todo o mês de julho, para que advogados e advogadas possam observar também o calendário de vacinação das autoridades sanitárias para a vacina contra a covid-19. Isso porque é necessário dar um intervalo de 14 dias entre uma vacina e outra.

Portanto, se a pessoa tomou a vacina contra a covid-19, é preciso esperar 14 dias para se vacinar contra a H1N1. É importante lembrar que esse intervalo é necessário tanto para quem tomou a primeira dose, quanto para quem tomou a segunda dose da vacina contra o novo coronavírus.

Na situação contrária o prazo entre uma e outra é o mesmo. Ou seja, se a pessoa tomar a vacina contra a gripe influenza, mas ainda não foi imunizada contra a covid-19, deve dar um prazo de 14 dias para receber a primeira dose da vacina contra o coronavírus.

Daí a importância de ficar atento para a estratégia de vacinação contra a covid-19 em cada município, observando as faixas etárias contempladas ao longo do mês de julho.

IMPORTÂNCIA DA VACINA – Com expertise nesse tipo de campanha, a Caixa de Assistência possibilita que advogados e advogadas possam exercer suas atividades sabendo que estão imunes ao vírus influenza, que todos os anos infecta grande parte da população podendo gerar quadros cujo agravamento pode até mesmo levar à hospitalização.

O Ministério da Saúde ressalta a importância da vacinação contra o H1N1, uma vez que a imunização reduz em até 80% o risco do indivíduo contrair a doença. Estudos apontam que a vacina reduz em torno de 32% e 45% o número de hospitalizações por pneumonias, e diminui cerca de 39% a 75% a mortalidade por complicações da doença relacionadas à influenza.

Os estudos mostram ainda que o vírus influenza pode sobrecarregar e enfraquecer o sistema respiratório, tornando o indivíduo mais vulnerável para complicações do novo coronavírus, caso contraia covid-19 simultaneamente com a gripe. Até mesmo um quadro anterior de gripe pode deixar o organismo temporariamente mais debilitado, abrindo portas para que o paciente possa ser mais afetado pela ação do coronavírus, caso venha a contraí-lo.

Mesmo os que tomaram vacina em 2020 (respeitando o intervalo de um ano) devem se vacinar novamente em 2021 seguindo recomendações do Ministério da Saúde.

PERGUNTAS E RESPOSTAS

Posso tomar a vacina contra a covid-19 e contra H1N1 ao mesmo tempo?

Não. Os especialistas ressaltam que as pessoas podem tomar as duas vacinas, mas não ao mesmo tempo, conforme determina o Ministério da Saúde. A orientação é que, se a pessoa recebeu a vacina AstraZeneca/Oxford, pode tomar a vacina da gripe no intervalo entre as duas doses. Entre a primeira e a segunda dose da AstraZeneca/Oxford há um prazo de até três meses.

Por conta da pandemia do novo coronavírus, posso deixar de tomar a vacina contra o H1N1?

Os médicos especialistas recomendam que as pessoas devem priorizar a vacina contra a Covid-19, mas não podem deixar de tomar a vacina contra a gripe

Se eu tomar a vacina, posso pegar gripe?

Sim, porém as chances são bem menores. Além disso, os sintomas causados costumam ser bem mais leves.

Quem não pode tomar a vacina da gripe?

A imunização só é contraindicada para pessoas com alergia grave (anafilaxia), a algum componente da vacina ou a dose anterior.

Quanto tempo leva para a vacina fazer efeito?

É necessário período de duas semanas para a vacina fazer efeito e a pessoa vacinada começar a produzir os anticorpos que protegem contra a gripe.

Quem está com febre, pode tomar a vacina da gripe?

Para pessoas que estejam com febre no dia da aplicação, recomenda-se aguardara febre ceder para receber a vacina.

A vacina da gripe pode dar febre em bebê?

Sim, um dos eventos adversos comuns da vacina da gripe é a febre.

É verdade que a vacina da gripe pode causar gripe?

É mito. A vacina da gripe é composta por vírus inativado, ou seja, incapaz de causar a doença.

Gestantes podem tomar a vacina da gripe?

Sim. Gestantes são consideradas do grupo de risco e devem se imunizar.

Se eu não tomar a vacina da gripe em um ano, preciso tomar duas doses no ano seguinte?

Não. A imunização é feita anualmente em dose única. Caso tenha deixado de tomar em determinado ano, deverá aguardar o ano seguinte e se imunizar.

A vacina contra a gripe previne o Coronavírus?

Não. A vacina da gripe não confere proteção contra nenhum tipo de Coronavírus. Ainda assim, é extremamente importante para prevenir infecções respiratórias causadas pelo vírus influenza.

Preciso tomar a vacina da gripe todos os anos?

Sim. O vírus da gripe é mutável, ou seja, muda periodicamente. Por conta disso, a composição das vacinas também é reformulada, sendo necessária uma nova aplicação todo ano.

Se eu não for grupo de risco, preciso tomar a vacina da gripe?

Sim! Embora a gripe possa ser muito grave em grupos de risco, todas as pessoas acima de 6 meses de vida devem se vacinar anualmente.

Quanto tempo dura a campanha de vacina da gripe?

Geralmente a campanha de vacinação dura entre 2 e 3 meses. O ideal é se vacinar assim que a vacina ficar disponível para já se manter protegido.

SINTOMAS DA INFLUENZA – O vírus Influenza é responsável por causar sintomas como: febre alta, cefaleia, dor muscular, tosse seca entre outros. Esses sintomas podem perdurar por vários dias ou até semanas. O quadro da doença pode se tornar grave caso atinja pessoas com idade avançada ou que convivem com doenças crônicas.

Fontes: Ministério da Saúde, SBI Perguntas e respostas sobre a vacina da gripe. Disponível em: Sociedade Brasileira de Imunizações (SBIm) e Fiocruz.