Notícias

Fique por dentro do que acontece na sua Caixa

CAAB envia imunizantes para o Dia D de Vacinação contra gripe nas subseções da OAB-BA no interior do Estado em 21/04

Compartilhe

Com uma avançada expertise de vacinação, tendo realizado nos últimos cinco anos campanhas exitosas de imunização de advogados e advogadas contara gripe influenza, a diretoria da Caixa de Assistência coloca em prática, a partir desde domingo (18/04), seu sistema de logística para a distribuição de doses da vacina contra a gripe H1N1. O objetivo é levar o imunizante para as 36 subseções da OAB-BA no interior do Estado, de forma que estejam prontas para atuar no Dia D de Vacinação CAAB 2021 contra a gripe, marcado para 21/04.

Para cumprir essa meta a CAAB criou um sistema com cinco rotas para que suas equipes de colaboradores sigam em vans para as diversas regiões da Bahia onde estão as subseções da Ordem, de forma a atender os associados que realizaram o cadastro, por meio do site da instituição, requerendo a vacinação. Em 2020, quando a Caixa de Assistência vacinou mais de 10 mil pessoas em 24 horas, as vans percorreram cerca de sete mil quilômetros. Este ano, devem superar essa marca batendo na casa dos oito mil quilômetros rodados.

Com a logística empregada, a Caixa de Assistência leva as vacinas para as subseções de forma a beneficiar advogados e advogados das sedes e cidades vizinhas a elas ligadas onde atuam profissionais inscritos nas subseções. Também serão oferecidos álcool em gel e máscaras. A Rota 1 compreende Itamaraju, Teixeira de Freitas, Eunápolis, Porto Seguro, Itapetinga, Ibicaraí, Coaraci, Itabuna, Gandu e Ilhéus. A Rota 2 atenderá Luís Eduardo Magalhães, Barreiras, Santa Maria da Vitória, Bom Jesus da Lapa, Guanambi, Brumado, Vitória da Conquista, Jequié e Ipiaú.

A Rota 3 inclui as subseções de Jacobina, Campo Formo, Senhor do Bonfim, Juazeiro e Paulo Afonso. A Rota 4 vai atender Valença, Santo Antônio de Jesus, Cruz das Almas, Alagoinhas, Serrinha e Conceição do Coité. Por fim, a Rota 5 é destinada a atender os associados de Irecê, Itaberaba e Feira de Santa. Tudo foi programado para que as doses da vacina contra a gripe H1N1 cheguem em total segurança aos destinos estabelecidos pela Caixa de Assistência, seguindo as determinações das autoridades sanitárias no que se refere, principalmente, ao armazenamento em recipiente climatizado em temperatura adequada.

APOIO DA OAB-BA – O investimento da Caixa de Assistência na promoção da saúde de seus associados conta, mais uma vez, com o apoio da OAB-BA, que incentiva as ações da instituição como a campanha anual de vacinação contra a gripe H1N1. Principalmente em 2021, porque os poderes públicos ainda não fizeram doação de doses da vacina. Dessa forma, foi importante a parceria com a Ordem para que a CAAB adquirisse o imunizante que está sendo disponibilizado para advogados e advogadas.

Sobre essa questão, o presidente da CAAB disse que sua diretoria está trabalhando no sentido de conseguir mais doses da vacina. “Infelizmente esse ano ainda não tivemos a doação, mas estamos mantendo contatos com instituições como o Butantan, e ficamos no aguardo com o compromisso de atender a classe em um segundo momento, caso consigamos doses extras”, pontua se mostrando otimista.

“Mais uma vez, contamos com o importante apoio do presidente da OAB-BA, Fabrício Castro, e também do vice-presidente do Conselho Federal da OAB, Luiz Viana. Assim, pudemos colocar a campanha em prática”, disse o presidente da Caixa de Assistência lembrando que a vacinação contra a H1N1 atua como importante coadjuvante na campanha de vacinação contra a Covid-19, pois facilita no diagnóstico médico sobre o coronavírus.

Luiz Coutinho também ressaltou a ajuda que a Caixa de Assistência recebe dos presidentes de subseções e dos delegados e delegadas da CAAB em ações como o Dia D de Vacinação. “São parceiros fundamentais, que se colocam à disposição da instituição em todos os projetos e programas voltados a oferecer benefícios e acolhimento para advogados, advogadas e suas famílias”.

IMPORTÂNCIA DA VACINA – Segundo o médico José Geraldo Ribeiro, referência nacional em epidemiologia e vacinação, todo ano é preciso vacinar contra a gripe. “Este ano é mais importante ainda. As doenças podem ser parecidas, o que leva a uma dificuldade de diagnóstico. Outro motivo para se vacinar contra a gripe é evitar casos mais graves, uma vez que os serviços públicos hospitalares já estão superlotados para o tratamento do novo coronavírus. A pressão e risco são maiores neste momento”, completa epidemiologista.

O médico ressalta ainda que as pessoas podem tomar as duas vacinas, mas não ao mesmo tempo, conforme determina o Ministério da Saúde. O epidemiologista orienta que, se a pessoa recebeu a vacina AstraZeneca/Oxford, pode tomar a vacina da gripe no intervalo entre as duas doses. Entre a primeira e a segunda dose da AstraZeneca/Oxford há um prazo de até três meses. Segundo ele, o intervalo recomendado para tomar a vacina da gripe após ser imunizado contra Covid19, é de 14 a 28 dias. Se a pessoa tomou a Coronavac, a orientação é que só tome a vacina da gripe depois da segunda dose.

De acordo com o Ministério da Saúde, em tempos de uma crise pandêmica, como ocorre atualmente com a Covid-19, uma campanha de prevenção contra a gripe não só diminui a incidência de casos de Influenza, como também facilita no diagnóstico preciso em relação ao Coronavírus. A vacinação também facilita a diferenciação entre a gripe e a Covid-19, a doença desencadeada pelo coronavírus.